Google+ Pictuelle Photography: Lua corada

30 de dezembro de 2011

Lua corada


Lua, minha amiga
Porque se escondeu de mim esta noite?
E as estrelas, elas sim
deixaram ser contempladas

Uma canção surgiu do além
Só para eu olhar vocês
Mas pare agora a serenata
que sem lua, não tem esplendor

Lua, lua de prata
Já vem o sol bem de longe
e você, lua tratante
nem apareceu para inundar a noite

Lua, lua dourada
já nem sei que cor tu és
pois de tão escondida que está
não vejo nem a ponta de seus pés

Medrosa lua corada
da cor que não sei qual é
não tens nem coragem de vir
dizer adeus e se mandar
pro Japão, pra Cochinchina
Pronde Deus ordenar

Veja ainda:
Na primeira semana de 2012, as prosas da meia-noite continuam. Dia 6 de janeiro de 2012 veja: A resposta da Lua e saiba a versão da Lua para a mesma ocasião. Mais um poema inédito aqui, no Patches and Pictures.