Google+ Pictuelle Photography: O desconhecido

2 de dezembro de 2011

O desconhecido

A me observar estava
Como se nada mais importasse
Mas o que queria na verdade?
Não sei, não posso dizer…

Insignificância pura
fingi mostrar sem sucesso
mas os horizontes me mostraram
o caminho de suas pupilas

Olhos escuros
escuros como o céu
Numa noite calada e fria

O que pensava eu não sei
mas seus pensamentos podiam ser falados
Como uma boa prosa
Como uma boa poesia
Para um bom soneto compor


Nota do autor:

Eu aderi um duplo sentido ao poema. Não sei exatamente a que ou quem se referem. Mas tenho muitas opções. A terceira prosa da meia-noite é a segunda que não tem definição certa. Mas gosto de escrever e deixar a critério do leitor o que quiser pensar. Assim a arte fala por si, arte pura.