Google+ Pictuelle Photography: Ao meu futuro.

23 de julho de 2012

Ao meu futuro.

Oi, tudo bem? Lembra-se de mim? Irreconhecível? Como assim? Sou Eu, Você! Pensa que só por estar no futuro pode ficar se sentindo, fingindo que nem me conhece? No more, please! Há quanto tempo! Sempre que quiser um aconchego, pode vir me visitar, mas nunca vir aqui para morar. Eu sou teu passado, passado que passou e ficou. “Sempre é triste recordar”, já dizia ele, vovô. Você se lembra de mim com tristeza? Eu lembro-me de ti no passado ainda mais passado com certa alegria. Então… ele estava errado? Acho que não, né? Tristeza, penso eu, não sei se vai concordar, é um sentimento. Assim sendo, é muito relativo. Olhe-se no espelho e veja-me. Não perda isto que tenho, esperança. Não deixe de ser o que sou, só aperfeiçoe-me. Não deixe-me permitir parar de sonhar, por favor! Veja o que os olhos não podem ver! Ouça o que os ouvidos não podem; como Ele um dia te disse: “"Ouça seu coração”. Não é  difícil, espero que não tenha esquecido. Eu, cuide-me, viu? Afasta-me do mal. Converse com Ele, é bom, eu sei… lembra? Hey, Eu! Sei que tu pode me ver, ouvir, ler… mas eu não posso te ver, nem te ouvir e nem te ler. Estou desobedecendo todas as regras, estou falando com estranho, com desconhecido. Mas tu tem meu pedaço, tu me tem, mas não tenho tu. Por isso agora, escrevendo de frente a um espelho, posso ver um brilho incomum brotando em meus olhos. São lágrimas que não conseguem sair, pois não sabem que sentimento extravasar. Guardo-as a ti, meu Eu, que saberá se a saudade, se a alegria ou a tristeza inundarão estas lágrimas que correrão tua face ao ler-me, ler-te.

Eu, cuide-se, ok? Um abraço, um beijo… Estarei sempre contigo.


Nota do autor:

O que dizer? Sinceramente, estou sem palavras e tudo o que disse é real, nada ficção. Então até o escritor está embasbacado! Chega a ser jocoso. Hahaha… Mas a emoção de poder me comunicar com o futuro é incrível. Acho que todos deviam aproveitar a vida e fazer uma carta ao futuro. Isto faz lembrar de um conto que escrevi: “Carta ao futuro”. É, ao falar de futuro não sabemos o que dizer, o que sentir… Não é certo sofrer por antecipação… de sofrimento quero distância! Também não é muito bom comemorar antes do tempo, embora eu ache que esta seria a opção mais apropriada (já estou entregando o jogo). E, é isso… cuide-se Mateus do futuro!

HumoR: Em letras grandes e pintadas só as letras presente em “futuro”. Meu humor? Bem… como eu disse, não sei o que sentir! É algo inacreditável, porque realmente foi comovente escrever a mim mesmo. Estou Smiley confuso --> confuso.