Google+ Pictuelle Photography: Vejo você em mim.

23 de setembro de 2012

Vejo você em mim.

Eu nunca senti o toque das tuas palavras
Eu nunca te vi em minha frente, sólida, quente.
Eu não sei seus maiores segredos
Nunca provei das lágrimas que correram na tua pele.

Sinto você no ar.
Respiro você, vejo tua invisibilidade dançando no balanço
                                                                       [do vento.
Te toco, simplesmente acompanhando teu ritmo.
Te sinto, como alguém sente o calor ou o frio.
Te amo, como ninguém jamais amou, só eu.

Penso em você quando tu pensas em mim,
Porque nos teus lábios encontro o conforto.
E nos teus olhos, o futuro não existe
Existe presente, constituído das suas cinzas e da minha
                                                                             [vida.

Vejo você e, inevitavelmente, vejo-me
Porque sei que você sou eu
Porque sei que nós dois, na verdade, não existimos,
O que existe somos nós em um, e nada mais.


Anotações de Matthew…

Olá! Penso que “Anotações de Matthew” ficou muito melhor que Nota do autor, como antes. Matthew é meu nome artístico, e acho que todos deveriam ter um nome reserva, ou nome artístico. O fato é que todos somos artistas, brilhamos! Todos merecemos um nome artístico, logo! E quando se cansarem do nome de registro ou do nome artístico, terão sempre outro na manga, esperando para entrar no espetáculo da vida.

Quero inovar, porque a inovação se não foi renovada, não é mais nova e perde completamente o seu valor. Então Anotações de Matthew será o que vocês verão a partir de hoje quando eu comentar um texto.

Sobre o texto, todos devem saber que eu acredito em Deus e afins, mesmo não seguindo uma religião integralmente. A reencarnação me intriga, porque não consigo acreditar nela e nem desacreditar. Não sou nem um pouco agnóstico neste tópico. Pelo contrário, eu quero ou acreditar ou não. Eu quero a verdade. Agnósticos são taxados por não saberem a verdade e nem fazerem questão dela, isto é agnosticismo.

O meu texto revela alguém que sente ser uma pessoa que vem de outras vidas. Esta pessoa conversa com o alguém que fora no passado, entende? Pensei que devesse explicar para clarear as ideias, mas prometo não revelar mais nada a respeito do texto.

Escrevi em pouquíssimo tempo e achei magnífico, merecedor de um beijo na ponta dos dedos, bem encolhidos para serem atingidos pela boca, que após serem beijados são arremessados para cima ao passo que se abrem.

É isso, povo! Obrigado por ler mais uma postagem do Pictuelle.

Humor: Very, very, very good!